:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Tectum Intuentes

Ociosidade produtiva - textos reflexivos, anotações íntimas, sacanagens e demais ressentimentos.


.:: mês anterior :: :: :: :: December 2003 :: :: :: :: próximo mês ::.

24 Dezembro

Mais Stendhal

Ou Henri Beyle encontra Aurélio Buarque de Holanda: janotismo e jansenismo são bons vizinhos no dicionário.
07:00:00 - Zeno - Comentar

Pífia(o)

Outra palavra por que tenho especial apreço e que invariavelmente me causa embaraço.
01:26:21 - Mathieu - 4 comentários

18 Dezembro

Empáfia

Adoro presenciar a empáfia. Não há sinal maior da fraqueza de um caráter ou da baixa estatura de um raciocínio. Gosto também da pós-empáfia. Pós-empáfia é o Saddam de barba com um médico americano enfiando um bastão de madeira na sua boca. Mas a empáfia ainda é melhor. Só não gosto da minha empáfia. Quando a vejo, ruborizo. E a desgraçada me visita com razoável freqüência.
01:34:13 - Sorel - 1 comentário

16 Dezembro

Saddam

Tentamos evitar, desde sábado, qualquer referência ao assunto, já que tem gente demais falando a respeito - basicamente, toda a imprensa mundial. Mas como tínhamos uma garrafa de uísque apostada nesta história, sentimo-nos autorizados a dar um pitaco: ninguém acha o fim da picada o Saddam ter sido preso de modo tão chinfrim? Ou melhor: por que é que ele ainda não tinha se escafedido pra Síria e a) moitado por lá, contando com a benesse dos vizinhos camaradas, ou b) usado a Síria como perna inicial para uma rota de fuga que passaria por uma estada aprazível em frente ao Lac Léman, em Genebra, como fazem 10 em 10 ditadores foragidos, e da Suíça para o mundo, para as Maldivas, Bali ou mesmo para Curitiba, que tem gente que fala bem desse lugar? Se até o punguistazinho do PC Farias conseguiu, o Saddamzão não conseguiria? Não custa lembrar que alguns de seus comandados de primeiro escalão (o ridículo baralho, lembram?) já estavam do outro lado da fronteira, e parece óbvio que o grosso das tais armas químicas (se elas existem) deve ter sido despachado também pra lá durante aqueles meses de embromação de idas e vindas de inspetores da ONU. Francamente, Saddam, você nos decepcionou. E nos custou 64 reais do escocês.
07:20:17 - Zeno - 5 comentários

10 Dezembro

Periquito ressurgido

É uma avalanche de títulos: desta vez, o Palmeiras sagrou-se Campeão Paulista de Futebol de Mesa, com um massacrante 11 a 5 no último jogo das finais, contra a poderosíssima agremiação do Círculo Militar, o Real Madrid dos botões paulistas.

Para mais informações sobre essa emocionante conquista, clique aqui.

(crdt môa)
14:00:17 - Zeno - 6 comentários

08 Dezembro

Nós também temos croquis

O amigo Pôla é autor do croqui de hipopótamo que ilustra o cabeçalho do blog esta semana. Aproveitamos a ocasião para noticiar outros croquis, também de arquitetos e também feitos em meio a garrafas, cinzeiros e garçons que em menos de 1h já sacam quem é o cliente e passam a atendê-lo como se ele fosse o único.

Fotoblog Archipoyesis
Fotoblog Croqui de Buteco
18:19:27 - Sorel - 5 comentários

05 Dezembro

Tóchico

Pequena contribuição para um futuro Léxico Explicativo Universal para uso em ocasiões familiares e sociais:

"É tóchico"

Empregado com a mesma prosódia de palavras como "fuxico" e "xexelento", serve para aquelas situações em que se constata A) enriquecimento repentino e misterioso; B) comportamento errático ou excessivamente alegre de parente ou amigo próximo; C) derrota inesperada do seu time; C) dívidas financeiras vultosas e recém-surgidas; D) escapadas vespertinas de sua mulher. Substitui com vantagens o já gasto "É lavagem de dinheiro", por ser mais breve e mais vago, abarcando inclusive a própria lavagem dinheiral.
18:54:29 - Zeno - 1 comentário

04 Dezembro

Aconteceu

Cruzamento da Santos com a Campinas. Ela estava na esquina, era linda, tinha o rosto pintado, estava cercada de veteranos e curtia o seu trote-pedágio (entrar na faculdade não é fácil, ainda mais com aquele corpo). Ela chega perto da minha janela e sorri. Abro o vidro (elétrico) e jogo um soriso de volta.

O diálogo:

- Tio, não quer ajudar na festa, uma moedinha, qualquer coisa...?
- Tio? Que tio? Cê tá louca? Eu... ãh.... eu não...ãh
- Ah... Desculpa... O Sr. não quer ajudar na festa, uma moedinha, qualquer coisa...?
- ...
14:20:30 - Sorel - 9 comentários

03 Dezembro

Fazer na guitarra plim plim

Só há pouco tempo a ignorância deu trégua e pôs diante de nós a canção "Rapaz da Moda", da dupla Evaldo Gouveia e Jair Amorim (autores de dezenas de sambas e bolerões desde os anos quarenta, "Conceição" é deles, e Altemar Dutra o principal intérprete da dupla), por causa da regravação presente no disco Déjà Vu, do redivivo grupo Metrô, aquele da francesinha Virginie. A gravação original, de Jair Rodrigues em estilão samba rock, pode ser encontrada na Web e é excelente. A letra, divertidíssima, segue aqui: [Leia mais!]
16:31:43 - Zeno - 8 comentários

02 Dezembro

39 verões - a auto-avaliação

Faço 39, não vou ao oculista desde os 29, me casei aos 23, não vou ao médico desde os 17, tenho uma filha de 7 e há 1 ano que penso em fazer análise. Conclusão: pra quem gosta de números primos, sou um prato cheio.
19:06:33 - Sorel - 2 comentários

39 invernos - a auto-crítica

Hoje é aniversário do Sorel, aqui do blog. Como ele mesmo já disse, nas imortais páginas d'O Vermelho e o Negro, “Por que é que eu sou eu?” Em francês, seu idioma pátrio, fica ainda melhor, bien sûr: “Porquoi suis-je moi?”
18:28:08 - Zeno - 2 comentários

Conversa fiada sobre a música brasileira recente em treze teses

1-Comecemos com o corolário: a música popular padece em geral do Princípio da Irrelevância Precoce (PIP).
2-Derivado deste, outro eixo de organização: o Princípio do Pastel de Feira (PPF) - três ou quatro bocados e estamos conversados.
3-Quem se ocupa desse curioso mister que é a música popular não tem, em geral, tanta coisa assim a dizer. Na média, nos melhores casos, um punhado de canções espalhadas nos três ou quatro discos iniciais.
[Leia mais!]
09:24:17 - Zeno - 13 comentários

01 Dezembro

Rubem Alves IV

Pensamos em criar a primeira enquete do blog, destinada a dirimir, se possível de uma vez por todas, a pendenga que ameaça se instalar nessas páginas. Se as dificuldades tecnológicas permitirem, será postada nos próximos dias, com layout bonitinho e tudo o mais. Mas já adiantamo-la, para que as pessoas tenham tempo, o precioso, para ponderar:

"Em sua opinião, Rubem Alves é
A) um dos grandes nomes da Educação brasileira, com um pensamento radical e antiestablishment que reúne conhecimentos sólidos de filosofia, psicologia e demais ciências do espírito sem cair no jargão acadêmico – pelo contrário, tem veia poética comprovada.

B) uma besta quadrada que não sabe nem por onde a galinha mija e que deveria ser proibido de usar metáforas por no mínimo cinco e no máximo trinta anos, dependendo do bom comportamento e de serviços prestados à comunidade."
09:24:51 - Zeno - Comentar

Rubem Alves III

Após consultas efetuadas no fim de semana, gostaríamos de escancarar uma cisão ocorrida junto aos membros da Direção do blog. Segundo um número significativo de nossos acionistas, Rubem Alves é, sim, um dos desafetos prediletos do blog e há a expectativa de que mais estultices de sua lavra sejam registradas em posts futuros (contamos com a colaboração dos leitores interneteiros), já que, segundo essa facção, é rara a existência, em um único indivíduo, de tantos lugares-comuns aparvalhados sob o disfarce de pensamento “radical” para consumo de pobres pedagogas e psicólogas desavisadas. Como diria um amigo deste blog, Rubem Alves é, sem sombra de dúvida, “motivo de xoxota”.
Pensamos até em criar uma seção especial para casos como o dele, intitulada “Cretinos que Amamos”, uma série de pequenos perfis que seria inaugurada com o Rubem em questão e acrescida a seguir de outros luminares nacionais, como Oswaldo Montenegro, Daniel Piza, Humberto Gessinger, Fernanda Young, Boris Casoy, Raul Gazzolla, Carlos Heitor Cony, Miguel Falabella, Jô Soares, Regina Casé and so on. Infelizmente, problemas de storage junto ao nosso servidor (estouraria nosso limite de 40 terabytes) nos impediram de levar o projeto adiante. Também não conseguimos uma unanimidade, dentre os membros da Direção, quanto à lista definitiva de cretinos. Outros ponderaram, ainda, que seria uma perda de tempo (o precioso) ocuparmo-nos com indivíduos de índole tão soez. Mas estamos de olho em vocês.
(postado por Zeno Cosini, depois de alguns dias desplugado por força maior – sem trocadilho)
09:15:51 - Zeno - 4 comentários

.:: mês anterior :: :: :: :: December 2003 :: :: :: :: próximo mês ::.