:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Filmes esquisitos

Nós gostamos mesmo é do escurinho.


.:: mês anterior :: :: :: :: August 2004 :: :: :: :: próximo mês ::.

30 Agosto

A Vila (2004)

Como nos xaropes e ungüentos do tempo das avós, o novo filme de M. Night Shyamalan não é lá essas coisas, mas também não faz mal a ninguém. A mise-en-scène, expressão mágica que define o indefinível, tem a qualidade vista nos filmes anteriores do moço, com panorâmicas lentas e tracking shots que espicham o tempo e a sensação de "algo importante e extraordinário está prestes a acontecer". O roteiro, com dois twists no final, poderia ser melhorzinho, já que um é boboca e outro, irrelevante, e nenhum funciona a contento. Do elenco com nomões (William Hurt, Sigourney Weaver, Adrien Brody e Joaquin Phoenix), quem está realmente bem é a garota semi-desconhecida que faz o papel da cega. Ruim, mesmo, só a campanha promocional feita para o lançamento do filme, com aquelas besteiradas de “não revele o final para ninguém”, etc, principalmente porque não há nenhuma revelação bombástica, esquemão “Sexto Sentido”, à espreita da desavisada platéia.
10:30:45 - Zeno -

13 Agosto

Eu me lembro

Eu me lembro de não ter comprado a edição da Brasiliense com as entrevistas Hitchcock/Truffaut por esnobismo. Na época do lançamento do livro no Brasil, eu já tinha uma edição espanhola de bolso, anotada, fichada, rabiscada e mantida à mão como troféu boboca de precocidade cinéfila. Quebrei a cara, evEdentemente, porque a edição da Brasiliense era maravilhosa e saiu de catálogo tempos depois, com a falência da editora, e mesmo nos sebos o livro se tornou raridade. Para mostrar que até os idiotas merecem perdão, a Companhia das Letras anuncia na sua newsletter o relançamento do livro para o dia 11 de agosto, anteontem, nas melhores casas do ramo e numa edição ainda melhor que a da editora do falecido Caio Graco. Para quem não conhece o livro, garanto que vale cada um dos extorsivos 65 reais divulgados. E olha que não ganhamos jabá nenhum pra noticiar isso.

(da série "Filmes Esquisitos" encontra "Je me souviens")
07:46:00 - Zeno -

11 Agosto

Fina flor

Outro biscoito para adoçar papilas cinéfilas: já começaram as filmagens do novo longa do Brian de Palma (que depois de anos gramando baboseiras sub isso e sub aquilo - com a honrosa exceção do magnífico Blow Out -, aprumou a carreira nos últimos tempos e fez vários filmes muito dignos, a partir de Carlito’s way): Dália Negra, baseado no livro do James Barra Pesada Ellroy, com Mark Wahlberg (nem tudo é perfeito), Josh Harnett e Scarlet Johansson. Los Angeles e o resto do mundo tremerão.
16:58:03 - Zeno -

O lado derrotista sempre vence

Nossa modesta sugestão para o prêmio de Melhor Título de Filme em 2004 é o representante colombiano no próximo Festival de Veneza: "Perder es cuestión de método". Garantam seus ingressos antecipadamente: com um título assim, só pode ser biscoito fino. Com aquele açúcar de confeiteiro hecho en colombia polvilhado em cima.
15:22:09 - Zeno -

Não há limites para o aviltamento

O intrépido Laurent C. e a prata da casa Zeno, também conhecidos como a dupla de zaga franco-italiana do Paris Saint-Germain, assinaram uma parceria cinematográfica que rendeu um curta metragem batuta a partir de um roubo descarado de uma idéia do Cortázar. E o bom de montar duplas assim é que um sempre pode usar o outro como desculpa: "Mas essa cena tá uma merda!", "A culpa é do Fulano, que não soube dirigir os atores", ou "Que merda de diálogo é esse?", "Quem escreveu foi Sicrano", etc.
12:28:21 - hubbell -

.:: mês anterior :: :: :: :: August 2004 :: :: :: :: próximo mês ::.