:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Filmes esquisitos

Nós gostamos mesmo é do escurinho.


.:: mês anterior :: :: :: :: August 2005 :: :: :: :: próximo mês ::.

31 Agosto

Pergunte ao Pó (2005)

O boletim Filme B dá uma nota em sua edição desta semana sobre "Pergunte ao Pó", a versão fílmica do livro do Fante adaptada e dirigida por Robert Towne (Chinatown e um monte de porcarias), com data de lançamento prevista para dezembro nos EUA e 17 de março de 2006 no Brasil. Colin Farrell no papel de Arturo Bandini faz a gente desanimar um pouco, mas a Salma Hayek como Camilla levanta os humores.
11:36:08 - Zeno - 13 comentários

29 Agosto

Sin City

Difícil chegar a uma só conclusão por que não assistir a "Sin City". Tantos e tão óbvios são os motivos —economia de trocados, tempo, saco, cérebro— que finalmente descobri como persuadir os amigos mais renitentes que porventura não tenham caído na arapuca: o problema é a tradução.

Não a das legendas. Essas até vão bem, embora seja recomendável ao espectador ser anglófilo, porque letra branca em fundo branco tende a sumir —mas o dano até aí não é tanto, já que não há mensagem mesmo. Refiro à tradução para o meio. Violência em HQ até fica estilizada. Transposta "as is" para a telona só é grotesca mesmo. E não há Tarantino que resolva.

O filme força tanto a barra assim que reduz as boas sacadas —a fotografia interessante, o visual das meninas, os efeitos especiais, bons atores (apesar dos diálogos pavorosos)— a um nada no contexto. Se fosse uma foto, iria pretender falar. Se fosse um livro, a tradução seria "to the foot of the letter". "Sin City" é só um filminho muito ruim mesmo.
17:51:15 - Pinto - 9 comentários

26 Agosto

Harakiri (1962)

obra-prima

Fazei um favor a vossa formação, à vossa cultura cinematográfica e ao vosso orçamento e sintonizai no próximo domingo, às 21 horas, o canal Telecine Classic (65 na grade da Net) para deslumbrar-se com Harakiri (em português; no original, Seppuku – não perguntai, que essa discussão é longa...), do mestre Masaki Kobayashi, figurinha fácil em qualquer lista justa ou injusta de 10 maiores filmes de todos os tempos. Aproveitai também pra descobrir de onde o Zhang Yimou copiou boa parte do celebradíssmo "Herói", tão defendido por Mestre Miyagi Self aqui nas páginas do blog. É mais barato também do que desembolsar 153 pratas (na CD Point) pela versão em DVD da Criterion Collection que acabou de sair nos EUA.

Não tendes Net? Se fordes do sexo feminino, passai lá em casa que o saquê e o hashi são por nossa conta. Se fordes do sexo masculino, ficai em vossa casa e não perdei a reprise do programa do Avallone do mesmo horário.
09:24:52 - Zeno - 19 comentários

22 Agosto

Eu sabia (ou desconfiava)

Adivinha quem assina a original soundtrack do épico sobre Zezé di Camargo e Luciano?
Sim, sim. Caê, o sandeu de Santo Amargo da Putrefação.Que disse, com sua habitual sabedoria de Kant da região setentrional do país, que "o filme representa o processo final de 'desbreganização' da música sertaneja".
It´s gettin´better and better.
16:09:18 - hunter - 24 comentários

19 Agosto

Valei-me, Saint Bazin

Estréia filme acerca da, ér, espinhosa carreira rumo aos píncaros da glória da dupla sertaneja (o soi-disant gênero musical que é mistura teratológica de guarânia, iê-iê-iê e country de Nashville, alcunhado pela rafaméia de "música de raiz") Zezé di Camargo e Luciano.
Nada mais tocante, pensou cá com seus botões Uncle Hunter, que a versão fílmica da ascensão de uma dupla de imbecis paupérrimos, até o almejado posto de retardados miliardários. Bildung é isso aí.
A imperdível película mereceu o seguinte comentário da Reuters:
"O encontro entre o popular e o erudito acontece em "2 Filhos de Francisco... O popular está no argumento, a vida de uma das duplas sertanejas de maior sucesso no país, Zezé di Camargo e Luciano. O erudito está na opção de não ceder ao apelo fácil de procurar seduzir apenas os milhões de fãs da dupla, resultando num filme bem-produzido técnica e dramaturgicamente".
Deve ser um novo clássico da gloriosa produção cinematográfica nacional, e a crítica é digna de um Paulo Emílio redivivo. Procurarei alguma referência mais precisa nos Cahiers du Cinéma.
00:11:27 - hunter - 8 comentários

04 Agosto

Batman Begins (2005)

Um super-herói com boquinha de chupar ovo.
10:00:00 - Pinto - 3 comentários

.:: mês anterior :: :: :: :: August 2005 :: :: :: :: próximo mês ::.