:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Eu me envergonho

O lado B do Je me souviens.


.:: mês anterior :: :: :: :: September 2005 :: :: :: :: próximo mês ::.

24 Setembro

como eu ando mais por fora que joanete de peão em havaiana...

a carta da dona chauí me cantou, p/ além dos seus alunos e seu ser público(a), uma dor danada. [Leia mais!]
03:24:33 - John Self -

22 Setembro

Aviso à praça

Centro de Curitiba sofre campanha racista

Ministério Público Federal apura autoria de adesivos e folhetos com os dizeres "Mistura racial? Não, obrigado"


Adesivos que pregam a separação racial apareceram colados em postes, placas de trânsito e fachadas de prédios públicos do centro histórico de Curitiba. A primeira panfletagem foi notada domingo, durante uma festa religiosa.

Em fundo amarelo e letras na cor preta, o adesivo traz impressos os dizeres "Mistura racial? Não, obrigado" e é assinado por um grupo que se autodenomina Orgulho Branco.

Em menor quantidade, pelo menos dois adesivos atacam os homossexuais. Em um está escrito que ""Homossexuais molestam crianças" e há o desenho de um lata de lixo recebendo a sigla GLS (gays, lésbicas e simpatizantes). Um segundo adesivo traz a inscrição "Homossexualismo é uma afronta às leis da natureza". Nos dois casos, quem assume a autoria é o grupo denominado Frente Anti-Caos.

Fonte : Folha de S.Paulo, hoje. Brevemente ilustrando um blogue maravilhoso perto de você.
12:02:31 - hubbell -

05 Setembro

A crise é severa

se vê rindo

Uma campanha de despoluição elemental do seu HZ*.

(*com um jpg tosco que nem o próprio, lamento, mas gráfico aqui é com o japonês da quitanda.)
11:00:00 - Pinto -

02 Setembro

Katrina and the Waves

Mas por que cintas caralhas d'água® o governo brasileiro deveria mobilizar uma força-tarefa para resgatar —logo onde!— patrícios que residiam no olho do furacão? É uma gente que ralava, decerto levando uma vida mais digna que no Brasil, ou jamais teria migrado. Souberam se virar muito bem até agora, sem precisar recorrer a um país que nada lhes deu. De mais a mais, há quem requeira a mesma ajuda aqui, esturricando no Nordeste, afogando-se no Sul.

Sem querer fazer troça com a tragédia alheia —que isso não se faz—, mas o que pretende essa gente que agora apela ao "bom presidente" Lula? O que se pode fazer nessas horas além do tour-de-force das representações diplomáticas? Porventura querem que ele envie um esquadrão expedicionário (do Bope ou do Core, talvez?) à Louisiana, lugar onde nem o Exército Americano tem ousado se aventurar? Quem sabe um daqueles discursos com metáforas futebolísticas não resolva?

Em tempo, uma ironia cruel da natureza: sob o impacto da tragédia, os EUA nunca se assemelharam tanto ao Haiti. Não por coincidência, os mais arrasados pelo furacão são justamente negros e pobres.
22:55:09 - Pinto -

.:: mês anterior :: :: :: :: September 2005 :: :: :: :: próximo mês ::.