:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Zenices

Pensamentos de Zeno acrescidos de pérolas de igual verve vindas de procedência vária.


.:: mês anterior :: :: :: :: July 2006 :: :: :: :: próximo mês ::.

31 Julho

Belém, Áustria

Como se sabe, tem fulanim que reclama de barriga cheia, mesmo que de água, como nosso destemido Pinto, enviado à terra natal de Jesus e ainda assim cheio de não-me-toques cupuaçuenses. Pois bem, vá morar então em Feldkirch procê ver o que é bom pra tosse. Reproduzimos e-mail recebido nestes dias: "O lugar mais chato que já morei na vida. Você conseguiria viver sem cinema, sem música ao vivo, sem eventos, sem sushi, sem carne boa, sem barzinho bom, sem amigos, sem tudo? Em quatro anos nunca fui convidada pruma casa de um morador 'nativo', dá pra acreditar?".

A vida é assim: Deus dá Joelma, diversão e Parantins Parintins a quem não tem dentes.

(nosso destaque pessoal vai pra uma das manchetes do site linkado: "Inauguração de 56 novas vagas de estacionamento em Feldkirch")
19:49:28 - Zeno -

25 Julho

Carteira assinada

"Esse negócio de ator é muito duro. Os ensaios, as viagens, os horários irregulares, a pressão, decorar texto, a disputa de egos, etc. Mas é muito melhor do que trabalhar."

Robert Mitchum, citado numa entrevista do Domingos "Fora eu?" Oliveira ao Selton "Mais que eu?" Mello.
06:07:00 - Zeno -

21 Julho

Antes que venha a censura...

...gostaria de declarar que estou indeciso entre Ey-Ey-Eymael, um democrata cristão, e Bivar: não sei qual dos dois acho mais elegante.
19:29:41 - Pinto -

Outro post confessional

Ontem, hora do almoço, consigo um lugar no restaurante lotado e percebo que na mesa ao lado está sentada a Luana Piovani. Penso, enquanto capricho nas garfadas e tento parecer cool cortando um bife: "Puxa, que legal. Hoje deve ser meu dia de sorte".

Ontem, dez da noite, saio de uma reunião e dou carona prum colega. Dois quarteirões adiante, blitz policial na rua, camburões e carros, todo mundo de arma na mão. O PM encosta na janela, pede os documentos dos ocupantes e os do carro e pergunta, segurando uma arma prateada e reluzente a 15 centímetros da minha cara: "Vocês têm ficha?". Só hoje pela manhã passou pela minha cabeça a melhor resposta, na conhecida síndrome da escada (aquela em que a frase matadora – perdão – só ocorre quando estamos indo embora), "Por que? O senhor não tem cartão telefônico?". Ali, a seco, só pude balbuciar um "Imagina, não, não" e aguardar, no carro, enquanto ele ia checar num terminal do camburão os dados. Comento com meu carona que nós só estávamos ali, sentadinhos no carro, esperando, por conta da cor da pele e da cara de manés bons-moços, porque do contrário estaríamos de pé, do lado de fora, tomando geral de cima a baixo. Cinco minutos depois, no relógio do PM, duas horas depois, no nosso, ele volta e nos libera, com o obrigado de praxe.

Moral da fábula: uma Luana só é insuficiente prum inverno PCC.
13:28:50 - Zeno -

20 Julho

Quadrinhas ao gosto impopular

Intrigante esse sujeito Quintana

Ficava acordado até tarde

Admirando o pôster da Bruna

E pensando mesmo no Lombardi
15:30:16 - hubbell -

19 Julho

Acerca de estantes (um post confessional)

A propósito do comentário do César Maia (como gestor público, o melhor blogueiro do Brasil) sobre a estante do governador Beócio Neves, que de tão impecável "parecia de novela", aqui vai um post confessional, no melhor estilo Querido Diário.

Outro dia fui ao recém-ocupado neo-cafofo do companheiro Zeno e dei com suas novas estantes. São esmilingüidas, mas o conteúdo é robusto. Aí reparei que os livros estavam numa certa ordem e fui doutrinado para fazer o mesmo em casa: uma mistura alfabético-cronológica, que supostamente deixaria o leitor mais culto só de admirá-las: sem ao menos abrir um livro, já seria possível saber que Stendhal nasceu antes (ou seria depois? bom, dependendo de onde se olha...) de Goethe, e por aí vai.

Todo pimpão, cheguei no meu recém-ocupado neo-cafofo e quis fazer o mesmo, cautelosamente propondo a idéia à minha "significante-outra" —que é psiquiatra, donde a vida conjugal comigo.

Ela não apenas não topou, como passou a ter certeza de uma coisa e irá investigar uma outra:
1) a certeza é a de que o cara que arruma uma estante assim só pode ser acometido de transtorno obsessivo-compulsivo;
2) ela vai investigar se TOC pode ser contagioso.
20:09:12 - Pinto -

Em testemunho da verdade, dou fé

Enquanto é bombardeado somente por se revelar um velhinho priápico, Manoel Carlos, para mim, continua sendo um dramaturgo (?) de quinta e isso passa incólume às críticas. Pode se levar a sério o quanto quiser, ser bombado pela Globo mais que o Parreira durante a Copa, encher aqueles enredos de bosta de Helenas e "mensagens sociais", a buzanfa de dinheiro, o escambau: é de quinta, é um lixo, é a própria Glória Perez de ceroulas.

Não digo que é autor da coisa mais babaca, retrógrada e fora da realidade jamais vista na TV porque: 1) trata-se de uma novela, ora bolas; e 2) a concorrência no meio é feroz em tudo quanto é gênero. E não digo que a novela só se salva pelas participações de grandes atores como José Mayer, Tarcísio & Glória e pela beleza delicada de Ana Paula Arósio e seus 46 dentes porque, do jeito que anda a nanoaudiência aqui, temo que seja mais uma piada não compreendida.

Pronto, falei.

(um desabafo dedicado a todos os meus amigos revoltadinhos da estrela)
16:49:15 - Pinto -

18 Julho

O côncavo, o convexo e o obtuso

Gozar ouvindo Roberto Carlos e sair por aí espalhando em horário nobre ("Minha mão ficou toda babada", revelou a velhinha até então anorgásmica) é nada diante das declarações de Alexandre Frota no TV Fama, a minha, a sua, a nossa melhor fonte de informação.

A matéria era sobre o surgimento de um concorrente, cujo nome me escapa, no mercado de filmes pornôs e, en passant, aludia em detalhes à mais rececente produção de Frota, na qual, digamos assim, ele "contraceia" a travesti Bianca, uma personagem tão badalada pela mídia a ponto de incorporar a profissão ao nome: Travesti Bianca.

Comentário do ator: "Nada a ver. Sou um artista, isso não tem nada a ver com minha masculinidade. Taí o Rodrigo Santoro, que fez papel de um travesti no [filme] 'Carandiru' e ninguém fica aí questionando ele".

Isso dito na hora da janta, assim gratuitamente, como quem diz que bateu uma siririca e ficou toda babada, pode sensibilizar a audiência.

Por essas e por outras que o conselho de redação do Hipopótamo Zeno prefere sempre a programação dominical, alternando entre o Gugu entrevistando o PCC e o Faustão servindo sushi erótico.

Ficamos babandérrimos.
10:00:00 - Pinto -

17 Julho

Aristeu é um bom camarada, ninguém pode negar

ele é o cara

(crdt paulo c.)
12:54:24 - Zeno -

Do novo bestiário da mitologia nacional

"Senta aqui e roda"

O saci-pececê.
09:00:00 - Pinto -

Acumule milhas e perca peso

E diz que no meio da crise das companhias aéreas, o sujeito pega o vôo da TAP, se aboleta na classe econômica e fica todo pimpão quando chega a hora do rango. "Jantar", vai falando a aeromoça a cada fileira, com o carrinho à frente, e ele indaga: "Tem opção?", e ela emenda: "Tem duas. Sim ou não".

(crdt nena)
08:33:46 - Zeno -

12 Julho

Enfim um bar freqüentável

Little thigh

Fica na Avenida Vergueiro, bucólica artéria da cidade de São Paulo, antigo caminho de tropeiros. Aguardamos ansiosos a expansão da rede, com outros clubes temáticos.
07:33:50 - Zeno -

05 Julho

Mais sociologia de botequim a propósito do Mundial de Futebol*

Como o esporte bretão é matriz de todo tipo de clichê e metáfora ruins, inclusive a de ser chamado de "esporte bretão", aqui vão mais alguns: pois eu já acho que esse torneio* é a síntese da briga (perdida, aliás) do Estado-nação contra as corporações transnacionais, travestidas de clubes. Por mais que haja um resíduo de patriotismo tribal com as pantomimas, rostos pintados e gritos de guerra de torcedores que crêem incentivar um exército, pelejam no campo merc..., digo, jogadores, unidos por um formidável espírito de corpo, defendendo o mesmo time. No caso, clube. Mais especificamente, bolso.

O que não é de todo mau: em outros tempos estariam destroçados corpos num estádio onde hoje, quase sempre, só se destroçam corações. E talvez as carreiras de alguns diretores de marketing ruins de aposta. Algum preço sempre se paga.

Quem viu Roberto Carlos —que é cidadão espanhol, não custa lembrar— cochichar gracejos no ouvido de Zidane (e quem não o viu enviar um SMS pedindo um gol de falta para Beckham ou gritar com os companheiros de equipe em espanhol durante o jogo) não haveria de se surpreender com tudo isso, muito menos com aquela ajeitadinha no meião.

Que por seu turno —tchan, tchan, tchan, tchan!— rende outra comparação: no Real Madrid ele até joga, mas na seleção Roberto Carlos bota a mão no joelho, dá uma baixadinha...

NdaR: gostaríamos de isentar de críticas o pessoal do marquetingue do Santander/Banespa, que pagou uma baba para contratar meio selecionado canarinho (outro excelente exemplo de metáfora/clichê) e se apresentar como melhor banco do mundo. De fato, para ganhar dinheiro mole não há melhor exemplo.

* Não obtivemos autorização da Fifa para mencionar a marca Copa do Mundo™.
13:00:00 - Pinto -

03 Julho

1, 2, 3, 4, 5 e 6

A taça do mundo é dele

Você não achava mesmo que ia dar com aquele timinho medíocre, achava? Em compensação, Patrick Dimon é que é hexa: canta em seis idiomas.
10:00:00 - Pinto -

01 Julho

No buzanfã de la patrie

Cucurrucucú paloma

Le jour de coq est arrivé.

(CNN News Update: 1. o chato não é só não vencer jogando bonito, é perder jogando aquela beleza; 2. não vamos esquecer que o mal do futebol brasileiro termina em "eira" (Parreira, Teixeira); e, 3. O galo da foto não se chama Zagallo, o colecionador de camisetas.)
19:30:00 - Pinto -

.:: mês anterior :: :: :: :: July 2006 :: :: :: :: próximo mês ::.