:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


A hora do DJ Mandacaru

Velharias musicais sempre fresquinhas.


.:: mês anterior :: :: :: :: November 2006 :: :: :: :: próximo mês ::.

26 Novembro

Adeus para uma moça com cabelinho na venta

O mês foi bom para a indesejada das gentes. Dos que foram levados, a que mais me doeu foi a Anita O’Day, uma das santinhas que ficam na fileira da frente do meu private caritó. Teve uma das vidas mais atribuladas do show business, competição difícil num ramo em que a morigeração é mais rara do que uma alma pura aqui no HZ.
O álbum (I Get a Kick Out of You) que está em anexo foi gravado em 1975, às vésperas de uma turnê pelo Japão, quando a moça ainda sofria as consequências de ter largado sua mais constante companhia durante dezesseis anos: heroína temperada com álcool.
No “Leia Mais” estão relacionadas as músicas. É muito bonito, podem crer. É, também, um jeito bacana de manter a Anita por perto.
[Leia mais!]

Anita O'Day (1919-2006)

"Para ouvir uma performance histórica de Anita, clique no link abaixo! É um raro e precioso registro, tanto dela como da concepção de voz sob o 'Cool Jazz' !...
Cantar com a cabeça na música e a música na cabeça !...Timbre, idéia, prazer e história!!
Este notável 'clip' vem de um filme feito com material do Newport Jazz Festival, de 1956, intitulado, se bem me lembro, 'Jazz In A Sunny Afternoon', exibido por aqui numa Mostra de Cinema, no final dos anos 80.
Repare no quanto a melodia do tema é 'escondida' ao máximo, só exposta em pedaços, depois de vários chorus...!"

(O link do YouTube, aqui)

(crdt do link e do texto: o canoro carlos f., que entende do trinado)
22:07:44 - Zeno - 7 comentários

12 Novembro

Cante com Hipopótamo Zeno, seguindo a bolinha

À confissão: às vezes bate um banzo por não ter tempo de escrever aqui no botequim sobre o isso e aquilo que acho que realmente vale a pena, como por exemplo as duas ou três coisas que sei sobre os Black Eyed Peas, que se apresentaram ontem em SP e eu, craro e triste, não fui ver. Tenho um texto imaginário na cabeça explicando a discografia da banda, as melhores faixas, as citações cruzadas, enfim, o tintimportintim da obsessão que tem me acompanhado pelos últimos dois anos. Dia desses li dois comentários involuntariamente auto-referenciados, um que dizia que os Black Eyed Peas eram bons, mas, óbvio, não eram nenhum Outkast, e outro que dizia, sobre o disco recente do Outkast, "o pior disco da dupla, o melhor disco de rap do ano". Bueno, já havia baixado una cosita ou outra da banda, mas graças ao mimo do Bit Torrent agora dá pra ter a discografia completa do Outkast num clique de mouse, pro bem ou pro mouse. Acabei de ouvir a manjada Bombs Over Baghdad pela primeira vez com a letra junto, e é uma doideira/experiência estética/sinestesia dos diabos, como há tempos não tinha. Vale também como vestibular pra cursinho de inglês: "Conseguiu acompanhar? Tá aprovado!". O arquivo em mp3 cês baixam por aí. A letra tá no Leia Mais, cortesia do site Azlyrics. [Leia mais!]
22:30:11 - Zeno - 5 comentários

.:: mês anterior :: :: :: :: November 2006 :: :: :: :: próximo mês ::.