:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Jornal Velho

Recortes e papéis de ontem, de duas décadas, do mês passado, de hoje - o pesadelo do pessoal de limpeza.


.:: mês anterior :: :: :: :: May 2007 :: :: :: :: próximo mês ::.

29 Maio

Nã, nã, nã, Renan!

Um arguto observador deste blogue sente-se no dever de admoestar o senador Cenan Ralheiros, flagrante vítima de um achaque, com base em três argumentos:

1. 100 mil reais não é dinheiro que se destine para a "educação e cultura" de ninguém.
2. Na época do Hernando Fenrique, a República tinha horror a assuntos envolvendo filhos fora do casamento.
3. O que é Vônica Meloso, hein?!
10:18:05 - Pinto -

24 Maio

A avareza é o pior dos vícios

Lemos nas folhas que a empreiteira budista mimava com gravatas (as de pendurar no pescoço, não o golpe) várias redações por aí afora... menos a do Hipopótamo Zeno.

Buda, ó Buda, por que tanta discriminação neste mundo material?

Lemos nas mesmas folhas que o senador Antonio Carlos desdenha de suborno de 20 mil contos: dinheiro pequeno.

Damos a outra face e permanecemos à disposição, reafirmando o que está posto no dístico do blogue aí em cima. Pequena é a generosidade dessa gente.
12:46:54 - Pinto -

22 Maio

Furo

Antecipamos aqui o mote da propaganda eleitoral do candidato José Serra em 2010, mercê de um dos seus seu house organs, a Folha de S. Paulo.

É o tipo de manchete concebida para render imagem de TV depois.

Com uma correção: o ministro não é "de Lula". É "de Sarney", que é amigo e colunista do jornal, aí complica.
10:01:03 - Pinto -

15 Maio

Como dizem os marqueteiros, o negócio é o foco no target

Nós os carecas somos maiorais

(crdt foto : uol)
18:03:39 - Pinto -

10 Maio

Fé demais não cheira bem

Ainda contaminados pelos eflúvios da presença do Santo Padre entre nós, tomamos a liberdade de citar trecho do artigo de Gilbert* de Mell* Kujawski, "membro do Instituto Brasileiro de Filosofia", publicado no Estadão (onde mais?) de hoje, grifo nosso:

"Só essa doutrina (o Cristianismo) veio para todos, sem distinções de raça ou cultura".

Hmmmmmm...

Cultura não sei. Mas raça?

Péssimo conceito para associar a assuntos religiosos.

Já vi labradores muito carolas e outros desabridamente devassos, poodles que comungam todo domingo e outros ateus toda vida, vira-latas que vivem em portas de igreja e outros que não passam nem perto.

Tardia conclusão: só é possível filosofar em pastor alemão.
16:27:44 - Pinto -

08 Maio

O açodamento é o pior dos vícios

Gostaríamos de repetir o começo de um post logo aí embaixo e registrar nossa simpatia e afeto ao pessoal da cúpula do Bradesco, que nem teve tempo para comemorar e colher os justíssimos louros referentes ao lucro recorde de um bilhão e setecentos milhões em um único trimestre. O pessoal despeitado e invejoso do Itaú resolver tirar a primazia do Bradescão logo no dia seguinte, hoje, anunciando lucro de um bilhão e novecentos milhões no mesmo período. Nestes tempos açodados (atenção, revisor) e competitivos, não há mais espaço para a alegria simples, para os pequenos prazeres, para o regozijo desinteressado.
10:06:44 - Zeno -

07 Maio

A mesquinharia é o pior dos vícios

Gostaríamos de registrar nossa simpatia e afeto ao injustiçado desembargador do TRT Ernesto da Luz Pinto Dória (sem parentesco com o Pedro e com o nosso Redator), que demonstrou ser sensível aos mistérios da índole humana em conversa telefônica divulgada recentemente. Comentando sobre o não-pagamento de uma contribuição mensal espontânea por parte de um dono de bingos, ele diz ao seu interlocutor (infelizmente, cito de memória): "Fulano me disse que tava quebrado e que não podia pagar. Mandei uns amigos ao bingo dele em Laranjeiras e tava tudo funcionando, a pleno vapor. É muita mesquinharia, sabe? Por causa dessa mesquinharia eu tive de passar o mês apertado".
07:51:54 - Zeno -

.:: mês anterior :: :: :: :: May 2007 :: :: :: :: próximo mês ::.