:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Lixo da Internet

Correntes de Santo Antônio e similares - você deleta e a gente recupera.


.:: mês anterior :: :: :: :: February 2008 :: :: :: :: próximo mês ::.

21 Fevereiro

Acuma?!?

Plato que pariu!

O release diz assim: Filósofos e, mais que isso, amantes da banda, discutem e questionam, dentro da Filosofia, questões como: A música do Metallica proporciona uma cartase aristoteliana? A música Fade to Black pode salvá-lo do suicídio? Entre outras questões.

D'après o grande filósofo Tim Maia: só não vale dançar homem com homem etc., o resto vale.
14:50:38 - Pinto -

14 Fevereiro

são vicente leporace, valei-nos

** "Agente garante que Leão conhece Pinto e o quis no Corinthians"
crdt essa peça
11:25:56 - George Smiley -

Como o tempo passa rápido

De dez em dez, tudo bem

(crdt pa)
09:09:13 - Zeno -

12 Fevereiro

Dura Lex, e a sede é muita.

Sempre combativos e atentos, como lídimos representantes do melhor jornalismo indígena, a incansável equipe hipopotâmica descobriu mais uma notícia da maior relevância e interesse para a discussão dos caminhos da nação.

http://ultimainstancia.uol.com.br/noticia/47371.shtml

Pergunta: será que o catador de papel se esqueceu de seu cartão corporativo para saldar a dívida do bem de primeira necessidade? Votamos pela instituição do vale-pinga.
16:47:01 - hunter -

09 Fevereiro

O trabalho liberta

Eu ainda não li o catatau do Jonathan Littell, As Benevolentes. Minha esposa Íris, ao que parece, também não (não me meto em seus affaires particulares). Não prestei muita atenção ao barulho que o livro vem fazendo desde a publicação na França e que respingou por aqui. Mas, como seria de se esperar, a reação mais divertida ao livro parece vir da outra margem do Reno, por conta do assunto do romance e da canalhice do personagem principal. Os felizardos que leram ou que ainda estão atravessando as 900 páginas podem se distrair com um mimo oferecido pela rapaziada do Frankfurt Allgemeine. O jornalão montou um fórum especial dedicado ao livro – nunca tinha visto uma trabalheira assim antes – com análises, bate-bocas entre convidados, leitores e críticos, perfil do autor, etc. Até o Jorge Semprun apareceu por lá, para defender o Littell. Tá tudo em alemão, evidentemente, mas mesmo os infensos ao idioma de Goethe podem se divertir com uma linha do tempo bacanérrima feita pelo jornal, que acompanha ano a ano a trajetória do tal Max Aue com direito a imagens de época dos lugares por onde ele passou, das personalidades públicas que aparecem no livro, etc. É só clicar aqui, ó.
12:00:02 - Zeno -

.:: mês anterior :: :: :: :: February 2008 :: :: :: :: próximo mês ::.