:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Tectum Intuentes

Ociosidade produtiva - textos reflexivos, anotações íntimas, sacanagens e demais ressentimentos.


.:: mês anterior :: :: :: :: July 2008 :: :: :: :: próximo mês ::.

27 Julho

O importante é competir

Créu!

O instantâneo registra a materialização da máxima do Barão de Coubertin durante Ceará ("Vovô") 1 X 0 Fortaleza ("Leão"), este domingo.
21:04:50 - Pinto - 5 comentários

24 Julho

Bons tempos aqueles

Saudades de quando elas nos prendiam pelo estômago.

(crdt : o priápico dj mandaca)
16:08:28 - Pinto - 3 comentários

21 Julho

Não Doha, papai!

Celso Amorzim

Ele, sempre ele...
15:14:15 - Pinto - Comentar

19 Julho

Bateram na porta, eu fui atender

Adoraríamos criar uma seção de Começos Inesquecíveis na Literatura, se a idéia já não tivesse sido feita com mais competência pelo Sérgio Rodrigues em seu Todoprosa, leitura freqüente aqui da casa desde os tempos do NoMínimo. De qualquer modo, segue o início do conto "Que fizeste, Caim?" ("His Brother's Keeper"), de W.W. Jacobs, o mesmo do sensacional e sempre antologizado "A pata do macaco" (The Monkey's Paw"):

"Anthony Keller, pálido e estonteado, entrou cambaleando no pequeno hall e, sem fazer barulho, fechou a porta. Apenas meia hora antes havia entrado no estúdio com Henry Martle. E agora Martle nunca mais sairia dali, a menos que o tirassem."
06:39:00 - Zeno - Comentar

18 Julho

filhas porque quilhas, criá-las porque te-lhas

filha chega de longe.
pai saudoso aguarda.
pega aeroporto correndo.
leva p/ almoço na ex-radio-patroa.
mulher atual 'compreendendo'.
filha pede, no caminho, surpresa namorado.
pega namorado.
papo c/ pai acaba.
pai pensa.
pq. ñ comprei aquele kit-bond?
agora apertava botão e inimigo sumia.

Curvas

Se você pretende saber quem eu sou
Eu posso lhe dizer
Entre no meu carro na estrada de santos
E você vai me conhecer

Você vai pensar que eu não gosto nem mesmo de mim
E que na minha idade só a velocidade
Anda junto a mim

Só ando sozinho
E no meu caminho o tempo é cada vez menor
Preciso de ajuda
Por favor me acuda
Eu vivo muito só

Se acaso numa curva eu me lembro do meu mundo
Eu piso mais fundo
Corrijo num segundo
Não posso parar

Eu prefiro as curvas da estrada de santos
Onde eu tento esquecer
Um amor que eu tive
E vi pelo espelho na distância se perder

Mas se o amor que eu perdi eu novamente encontrar
As curvas se acabam
E na estrada de santos não vou mais passar
Não, não vou mais passar

====================================================

Eu sei, ando meio esquisito, mas quem não leu no ritmo e com as pausas que o Roberto faz ou não ouviu o naipe de metais antes do "Você vai pensar..." que atire a primeira pedra.
00:29:27 - Sorel - 8 comentários

17 Julho

Hipo-condríaco

O Dantas está solto, o Nahas está solto, o Cacciola não usa algemas e eu mesmo não ando me sentindo muito bem.
22:49:33 - Sorel - 3 comentários

Fale corretamente com seu médico. Ele fala

1001 utilidades

Não sei da competência técnica. Mas que o dr. Motowa escreve melhor que seus colegas daqui, isso escreve.

(crdt : dj mandaca, que não sabe postar uma imagem)
10:22:21 - Pinto - 2 comentários

O pensamento deve ser livre

O Ministério da Justiça adverte: é proibido pôr algemas no Cacciola na cachola.
09:00:00 - Pinto - Comentar

16 Julho

Como diria Mussum: nesse País ninguém é Sanctis!

Adesg informa: alteração no dístico do blogue.

Sai: Eu sei que jamais estarei em uma posição digna de suborno.

Entra: Eu sei que jamais estarei em uma posição digna de suborno. Mas, se estiver, não vou admitir algemas e exijo o Gilmar Amendments julgando meu habeas corpus, que eu tenho um trânsito ferrado lá no STF.
12:46:32 - Pinto - Comentar

Our kind of guy

"Nas estantes, entre livros, microfilmes de toda a correspondência dos representantes diplomáticos americanos no Brasil de 1809 a 1906. Sobre uma mesa, um visor grande de microfilmes. Esparramados entre os livros - como num bric-à-brac -, vidros de colírio Moura Brasil, envelopes de Engov, lápis, adesivos, cinzeiros, um vidro de Agarol, Sonrisal, fósforos, latas de leite em pó, garrafas de uísque, remédios para dormir e outros para o manter acordado."

Jorge Andrade, descrevendo o escritório de Sérgio Buarque de Holanda, numa matéria para a revista Realidade em 1972 (citado por Robert Wegner em Sérgio Buarque de Holanda - Perspectivas, catatau de ensaios sobre o pai do Chico, recém-editado e nossa recomendação de leitura para as férias julinas).
10:49:30 - Zeno - 1 comentário

15 Julho

Exageros

Dizem que Collor não caiu porque roubava, mas porque roubava demais. E só pra ele. Seu grupo foi amador. É só lembrar da Operação Uruguai. Quis monopolizar, num ambiente acostumado a dividir pra dominar. Ou seja, exagerou.

Dantas é profissional, mas não inventou as offshores, nem a escuta telefônica, não fundou a Kroll, nem a troca de favores entre políticos e empresários, muito menos o uso da imprensa para benefício próprio ou da contratação de advogados com, como direi, bom trânsito no governo. Nahas não inventou a manipulação da bolsa, o tráfico de influência e muito menos a lavagem de dinheiro, da mesma maneira como Pitta não inaugurou o uso de doleiros para internalizar dinheiro de origem público-privada. Eles, simplesmente, exageraram.
11:43:20 - Sorel - 2 comentários

À maneira do Tutty

O trânsito de São Paulo é mais ferrado que o de Daniel Dantas no STF.

Essas coisas a oposição não vê.
09:49:35 - Pinto - Comentar

14 Julho

A importância de ser Veríssimo

09:19:42 - Pinto - Comentar

13 Julho

Público e privado

pirâmide privada

Depois de três dias tentando reduzir (seria expandir?) minhas opiniões sobre os últimos acontecimentos ao tamanho de um post, leio o editorial da FSP de hoje e me vem a tranquilidade dos imprestáveis: sou incapaz de qualquer novidade. Tá tudo ali. Em exatos dez parágrafos ou um post longo, desses que a gente tem que clicar no leia mais.

Ou quase.

A ausência esperada é o relevante papel da mídia em desinformar. Apenas expressa no "Cria-se, desse modo, um sistema fechado em si, opaco à vigilância e à intervenção dos cidadãos." uma tímida, porém certeira, aceitação da incapacidade da imprensa em vigiar o poder.

Sobre o histriônico emaranhado de colunistas blogueiros, de um lado e outro, é bom que se diga: não sabem nada além do que lhes é conveniente contar.
15:00:15 - Sorel - 8 comentários

11 Julho

Alívio

Pensando bem, a gente vê um ex-prefeito de São Paulo nessa situação tão vexatória que chega a se constranger. Mas aí fica feliz por perceber que os atuais tempos são outros: ainda bem que a prefeitura de agora não tem nada a ver com Celso Pitta.
15:46:00 - Pinto - 3 comentários

O valente Daniel Dantas, homem de múltiplas faces

O mundo dos negócios é um palco
11:54:58 - Pinto - Comentar

09 Julho

Grandes melodias populares brasileiras atualizadas

"Satiagraha com outro eu te mato, te mando algumas flores e depois escapo."
22:05:20 - Pinto - 1 comentário

Grandes ditos populares brasileiros atualizados

"Se gritar 'Pega Ladrantas!', não fica um, suas antas!"
12:11:33 - Pinto - 1 comentário

08 Julho

Em campanha



O Doria levantou a lebre, mas o pessoal do Nova Corja matou os coelhos.
11:36:14 - Pinto - Comentar

.:: mês anterior :: :: :: :: July 2008 :: :: :: :: próximo mês ::.