:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Tectum Intuentes

Ociosidade produtiva - textos reflexivos, anotações íntimas, sacanagens e demais ressentimentos.


.:: mês anterior :: :: :: :: November 2008 :: :: :: :: próximo mês ::.

28 Novembro

O consultor e o renascentista

Um cisma epistemológico intestino iria privar a nanoaudiência de um dos debates mais interessantes já travados na redação deste botequim —caso não se tornassem públicos os trechos abaixo, devidamente editados retirando-se as juras de amor e ódio e as declarações auto-incriminatórias. Digam lá se desde "A obra de arte na época da reprodutibilidade técnica" vocês tinham lido algo tão instigante sobre o assunto? Eu mesmo me assusto e me comovo com ambas as possibilidades descritas a seguir.

O RENASCENTISTA: Isto é procedimento epistemológico, ou seja, não tem nada a ver com século passado, e sim com todos os séculos: a idéia de acervo ajuda a construir conhecimento, contribui para a apropriação/manipulação das representações que temos do mundo. Nada, repito, nada (nem mesmo um jornalismo ou um pensamento google) substitui o olhar que passeia pela estante dos livros (e dos filmes, e das canções) empoeirados e identifica idéias, conexões, lembranças etc. Vou morrer antes de ler, ver e ouvir tudo que tenho aqui. Que bom.

O CONSULTOR: Tenho certo carinho por esse pensamento, essa idéia de "ter" o que o mundo produziu para passar o olho na estante e... ver! Talvez um dia vocês percebam como é vã essa tentativa. O que o mundo produziu não cabe mais numa estante. Nem num HD. E se você depender de passar o olho para identificar as idéias, conexões e pensamentos, estará desprezando a maior parte do que já foi feito e produzido. Meninos, o mundo mudou, as idéias não têm a mesma origem ou morfologia. E, sim, é uma questão essencialmente epistemológica, só que do século XXI, não do XVIII. Isso aí tem mais a ver com fetiche, e não há nada de mal nisso. E não tô falando de Marx, tô falando de fetiche mesmo. Não é preciso carregar a informação com você, ter sua informação "particular". Não há nada mais anacrônico que pensar em "informação particular". Agora a questão é ter acesso, e isso vai além da sua estante ou do seu HD. Os livros e os discos estão lá, já foram escritos e produzidos, quer vocês leiam ou não, quer vocês escutem ou não, os vejam ou não, acessem ou não. Se quiserem colecionar idéias na estante (sem demérito, também tenho uma pequena coleção de livros e músicas), tudo bem, é um meio tão bom quanto qualquer outro, mas estarão entregues a uma eterna insatisfação. Não é mais possível ter uma biblioteca ou videoteca ou discoteca que equacione a disponibilidade e a produção atual e passada com nossos gostos ou vontades. Num mundo onde o acesso é infinito, também teria que ser infinita a estante. Cauda longa. Os últimos cinco anos produziram cinco vezes mais informação do que toda humanidade produziu até então.
23:08:22 - Pinto - 7 comentários

26 Novembro

desígnios e desdenhos

o duro desse país é que qqer idéia de "projeto", ou "desenho", tem que ser um tipo de fusca ou jipe, p/ atravessar pantanos existenciais mais profundos dos que os que os engenheiros tiveram que superar p/ botar cubatão naquele lugar estapafurdio. [Leia mais!]

14 Novembro

sublime x pitoresco

êêsso que é serra, não aquela m. que tem em casa

2o fonte fidedigna, esse cara tem domínio das formas como a natureza faz montanhas.

09 Novembro

Yma, Ava, Aba, Ida, Oona, Aga, Ugo, Mia, Uta...



Bom domingo com um esquete impagável de Tom Meehan, com a insuperável Anne Bancroft.

(crdt : acf costa, pela ocasião do passamento de yma sumac)
10:00:00 - Pinto - 6 comentários

05 Novembro

Obama nas alturas!

Como diria Sarah Palin, graças a Deus!
12:32:11 - Pinto - 1 comentário

04 Novembro

Papo cabeludo

"Tenho uma tendência afro-descendente."

De Claudia Ohana, sobre seu pixaim íntimo, num aggiornando o "pé na cozinha" de FHC —no que também não deixa de ser um chameguinho no Obama (sem duplo sentido, por favor).

É nossa frase do mês.
20:36:33 - Pinto - 2 comentários

Idéia solta

Alguém já veio com a sugestão de Unibancú para o nome do conglomerado que reúne o Hipopótamo Zeno GmbH e aquelas duas casas de crédito mencionadas?

Fica a nossa contribuição.
00:31:27 - Zeno - 23 comentários

03 Novembro

50 anos em 5

Dando prosseguimento às festividades constelativas de cinco anos do blog, o grupo Hipopótamo Zeno GmbH anuncia a aquisição de duas casas de crédito pequenas, porém honestas. Nosso Redator Chefe Pinto assumirá a direção geral dos três estabelecimentos, nosso japonês do Suporte, o Sorel, se encarregará dos detalhes técnicos, nosso DJ Mandaca cuidará da seleção musical a ser executada em todos os elevadores da nova sede e o nosso George Smiley cuidará do Setor de Relacionamento com os clientes.

Obrigado a todos. Um país se faz com homens, livros e swaps reversos.
10:58:00 - Zeno - 2 comentários

.:: mês anterior :: :: :: :: November 2008 :: :: :: :: próximo mês ::.