:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


Eu me envergonho

O lado B do Je me souviens.


.:: mês anterior :: :: :: :: January 2011 :: :: :: :: próximo mês ::.

04 Janeiro

Relato de um privatista

Vos escrevo de um aprazível quarto de moquifo na não menos aprazível Guarulhos mercê da veneranda TAM, um dos lados do duopólio aéreo que atesta como poucos a pujança da iniciativa privada neste país. Convém lembrar que o outro lado é ocupado pela Gol, linha aérea cujo fundador visitou recentemente a cadeia e é dono de um prontuário de acusações que oscilam da maracutaia ao mando de assassinato. Mas isso é outra conversa. Physique du rôle para dono companhia aérea ele tem.

Cá estou porque a TAM me reservou a surpresa de cancelar meu voo de férias que deveria ter decolado às 21h. Uma hora dessas deveria estar pousando em Fortaleza com duas crianças de colo, mas não. O voo deixou de existir, ou melhor, foi lotado com passageiros de outros voos que também foram "deletados do sistema", consequência dos sucessivos atrasos que acometem a companhia, como um dominó. A TAM está muito parecida com a cidade de São Paulo: choveu, parou. Nada disso tem a ver com overbooking, tripulação com excesso de escalas, bagunça gerencial, desrespeito ao consumidor e falta de regulamentação estatal, nada. Ainda bem que no Brasil não neva tanto.

Tiveram a bondade de me alojar num hotel até o qual tive que arcar com as despesas de transporte. Fora o cheiro de mofo, até que não é de todo o mal.

Isso depois de um dia em que faltou luz em casa, seis vezes. Não é coisa rara. Pelo menos não durou tanto como no domingo antes do Natal: foram cinco horas seguidas, à noite, com direito a banho frio. A Eletropaulo, outra companhia emblemática das maravilhas que soem ocorrer quando o Estado sai de cena e deixa na mão de empreendedores o bem estar geral, me garante que está tudo bem e sugere que eu, consumidor, encomende a ela um estudo de rede para atestar isso, às minhas custas, claro. Meus relatos de sucessivos apagões devem ser coisas da minha imaginação, penso eu.

Alguém quer um relato das maravilhas que a telefonia privatizada e suas módicas tarifas pode fazer pela gente?
23:19:24 - Pinto -

.:: mês anterior :: :: :: :: January 2011 :: :: :: :: próximo mês ::.