:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


A hora do DJ Mandacaru

Velharias musicais sempre fresquinhas.


.:: mês anterior :: :: :: :: June 2012 :: :: :: :: próximo mês ::.

28 Junho

A galera do Ivan - III




O rapaz mesmo nunca cantou aqui no HZ, ao contrário de sua senhora, que já deu diversas canjas aqui no blog.

Se procurar com jeito no armazém de Bezos, até se acha alguns discos do Bobby Troup. Pode comprar qualquer um no escuro - só tem coisa boa. Duvidam?
[Leia mais!]
15:38:32 - DJ Mandacaru - Comentar

20 Junho

A mais envergonhada



Vocês não estavam achando que, além da magnífica estampa, Rita ainda cantava, né?
A voz ali era da Anita Ellis, nascida no Canadá em 1920 e criada na Califórnia. Aos 17, ganhou bolsa para estudar ópera em Cincinnati, pagando as contas cantando em bandas locais. Só então descobriu que tinha o que gringos chamam de stage fright, o pânico de estar no palco, que, em alguns casos, literalmente paralisa o artista. No Brasil, os músicos dizem que "o cara amarelou".
Convidada para dublar atrizes que não sabiam cantar, Anita estreou logo com a canção inframencionada pelo Zeno e psicanalisada pela Captcha. Fez carreira no ramo e nunca perdeu o medo do palco. Se vocês têm interesse na vida e carreira da moça, há um belo ensaio sobre ela, do Whitney Balliett no seu livro "American Singers".
O disco aí embaixo foi tirado da gravação de um programa de televisão para a PBS em 1979, só Anita acompanhada por um craque no assunto, o pianista Ellis Larkins.
[Leia mais!]

17 Junho

Tempo na galera do Ivan

Coisinha pouca, só pra encerrar o domigo de um jeito legal.
A Sarah Lenka é francesa, novinha, meteu-se com trip hop e folk, até que uma alma boa lhe apresentou Billie Holiday e Bessie Smith.
Tá tudo no primeiro disco dela.

Pouquinho de imagem, pouquinho de som. O resto tá na sequência.


[Leia mais!]
23:54:04 - DJ Mandacaru - Comentar

15 Junho

A galera do Ivan - II



Não era conhecido nem nos Estados Unidos. Tocava acordeão, órgão, e cantava divinamente bem. Joe Mooney fazia parte daquele clube de cantores que não precisam tirar pedaço de tímpano para se fazer ouvir. [Leia mais!]
15:13:00 - DJ Mandacaru - Comentar

A galera do Ivan



Junto com Sinatra, Dick Haymes, Herb Jeffries, Johnny Hartman, Bobby Short, Joe Mooney, Bobby Troup - Billy Eckstine era um dos favoritos absolutos do Ivan.
Fiquem com o último dele, gravado em 1986, com o Benny Carter e a Helen Merril.
[Leia mais!]
10:53:08 - DJ Mandacaru - Comentar

14 Junho

Ao mestre, com carinho

Viva João!

Chegou ontem - tinha feito o pedido na pré-venda. É o catatau da Cosac com tudo que você queria saber sobre João Gilberto e não tinha o DJ Mandacaru pra perguntar. Nem abri direito, mas é Candidato fácil a Melhor Lançamento do Ano. O Ivan Lessa não iria gostar, como bem sabe o leitor do Hipopótamo.
10:30:38 - Zeno - 2 comentários

10 Junho

Questão de gosto, sabem?


Ele detestaria a escolha, claro. Disco de mineiro moderno, com versos esquisitos, pra quem gostava de música americana de 30 a 60, no máximo, fora uns sambas bons, mais ou menos da mesma época.
Vejam se vocês entendem.
03:04:52 - DJ Mandacaru - Comentar

04 Junho

Tamos contigo, Dori


Dori Caymmi no Estadão de hoje:

- Quincy Jones foi uma influência?
- Não, tive pouco contato com ele. Mas lembro que o Quincy me ligou quando fiz Brasilian Serenata, meu primeiro disco [nos EUA], e cantou a melodia pra mim no telefone. Ficou superfeliz com a música. Só um troço me chateou: ele vendeu a Qwest Records e pegou dez discos da gravadora - entre eles Brasilian Serenata, meu predileto. E ninguém me dá permissão para relançar esse disco, que eu adoro.

Enquanto o Quincy não se decide: [Leia mais!]

.:: mês anterior :: :: :: :: June 2012 :: :: :: :: próximo mês ::.