:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


A hora do DJ Mandacaru

Velharias musicais sempre fresquinhas.


.:: mês anterior :: :: :: :: October 2013 :: :: :: :: próximo mês ::.

28 Outubro

Esquenta não, Jorjão...

...que as viúvas todas do Lou Reed vão voltar correndo prá cá. [Leia mais!]

25 Outubro

A geopolítica no HZ

"O pessoal do Zeno tá me zoando ou elogiando?"

A Guerra Fria está esquentando aqui no HZ. Tudo porque Jorjão deu uma cacetadinha de leve na Ute Lemper e o Guija saiu com sangue nos óio em defesa do valoroso povo da Alemanha Oriental (o lead deste post é uma homenagem à contratação do Reinaldão como novo colunista da Folha. Agora a coisa vai).

Tirando o mal-entendimento, interpretações absurdas, forçação de barra, mau-caratismo e alucinações variadas do famigerado colunista, devo confessar: o HZ gosta mesmo é de ver o circo pegar fogo. Mas com conhecimento de causa. Senão, vejamos.

[Leia mais!]

23 Outubro

...na saída


Entrevista no Estadão de ontem sobre o novo trabalho da Ute Lemper - uma cantora prá lá de boa -, que musicou onze poemas do Neruda.

A coisa ia bem até a resposta à última pergunta.

Espero que ninguém deixe de comprar o disco só por uma coisinha dessa.

12 Outubro

Amor e bala




Foi quando viu "Um Convidado Bem Trapalhão" que o nosso editor-em-chefe se apaixonou definitivamente pela Claudine Longet. Vocês lembram da mocinha gracinha que cantava se acompanhando ao violão.
Sorte dele que era um amor impossível. A Claudinha era muito bem casada e tinha três filhos com o Andy Williams. O que não a impediu de trocá-lo, três anos depois, por um namorado campeão olímpico de esqui. Mais sorte ainda do nosso chefe: aporrinhada com as constantes humilhações do bofe, a mocinha gracinha meteu-lhe uma azeitona e esperou o cabra sangrar até morrer antes de chamar o SAMU local. No tribunal, alegou um disparo acidental e pegou trinta dias de cadeia "por negligência criminosa". Acabou casando com o advogado de defesa.

O filme deixou marcas profundas também no DJ que vos fala. Nunca mais consegui ouvir pistonista tocando free jazz sem cair na gargalhada. Mas o bacana de dona Longet é que ela é tudo que você precisa numa manhã de domingo de ressaca. Confiram no próximo bloco. [Leia mais!]

11 Outubro

A vida é bela

Por nada, não. É só pra vocês terem um fim de semana mais felizinho.

09 Outubro

Recordar é viver


Hermeto (na flauta), Vandré (de costas), Airto Moreira (no triângulo) Théo de Barros (ao fundo) e Heraldo)

Foi só falar em didatismo pra neguim começar a cobrar: "E o tal do Quarteto Novo?".

Eu também acho um escândalo - um dos melhores discos instrumentais já gravados no Brasil é praticamente desconhecido hoje. E nem é pelo motivo habitual: o disco ainda pode ser encontrado nos melhores muquifos que sobreviveram aos iTum da vida.

Por isso mesmo, vou botar só uma provinha - o disco original. O CD relançado em 2002 tem mais duas faixas, foi remasterizado sob a supervisão do Charles Gavin, custa por volta de 14 mangos, um preço prá lá de justo. [Leia mais!]

07 Outubro

O excesso de didatismo


Aí é legal exemplificar, Jorjão.

E lembrar que o nível das letras contou com a ajuda de João Apolinário (poeta português, pai do João Ricardo), Manuel Bandeira, Cassiano Ricardo, Solano Trindade et caterva.
[Leia mais!]

.:: mês anterior :: :: :: :: October 2013 :: :: :: :: próximo mês ::.