:: home :: posts passados :: etilíricas :: je me souviens :: microcontos ::


.:: post anterior :: :: :: :: navegue pelos posts :: :: :: :: próximo post ::.

um brasil profundo e pertinho

o harry's local

do enviado especial, copiraite mgbh zenopress

eu tenho uma suspeita bastante razoável de que os 1os. coquetéis nasceram de alguns pédecana tomando os extertor das garrufas, fim de noite, sacumé? e ainda nos mesmos copos, que ninguém que ia parar p/ lavar a essas hora.
daí, de misturinha em misturinha, o resto é harry's bar.

ocorre que os artista que depois lembraro, daí desenvorvero e etc., são uns bioquímico de 1a., e autodidata tudo, e encontráveis ao acaso, o que é o pior de tudo.
qualquer um c/ mais de 40 sabe a hepatocatombe que um bando de coquetel é capaz num sujeito desavisado e em euforia etilirica.

a não ser em poucos lugar:
um deles tóquio, outro yuba, qu'eu conheça ainda.
ambos c/ fortíssima cozinha, de enfrentar hordas de álcoois miscigenados nas mais inusitadas e sedutoramente coloridas formas.
daqueles capazes de derrubar aqueles fortes rapazes de dna. hillary, gentil, solerte e sorridentemente.

pois bem, isso tudo veio, assim pronto, à mente mesma na noite mesma que entrei mais uma vez no bar mais inusitado que pode haver, lá mesmo, em yuba, a comunidade que andou por aí, na moda.
pela 100a. vez, qu'eu lembre.
a moda, não o bar, unhappily, bem, talvez.

e lá fui comemorando que os yubas viraram ponto de cultura, um dos projetos de política cultural mais bonitos que vi, funcionando, nos últimos 10/20 anos.
como eles fazem cultura, ou 'semeiam' - já que são agricultores, como disseram num dos agradecimentos, e há uns 70 anos, foi lá o governo federar e lhes tascou um jamegão oficiar, e umas verbas preciosas, por 3 anos, tornando eles parte do circuito nacionar de formadores de povo decente.
assim simples.

só tinha visto coisa tão bonita e real umas 2 ou 3 vezes nessa vida toda.

fordinho sax, é isso mesmo

deus fez uma cozinha assim pra receber os amigo

garagem dos trator
posted at 01:30:02 on 09-06-2010 by George Smiley - Category: Etilíricas


Comentários

Zeno Nipocomovido wrote:

As fotos são do tipo Derrete Cinismo, a valer. E os japas da Yuba ainda vão nos redimir, no papel que eles vêm desempenhando de "Brasil em cápsula", juntando erros e acertos por tantas décadas. E, pra arredondar tudo, uns drinques daquele japinha que trabalhou em Tokio como barman, que ninguém é de ferro.
09-06-2010 10:55:13

Zeno Brown wrote:

E o coiso, pra liberar o comentário acima, depois de eu ter digitado o código errado, me perguntou se eu era "homem ou máquina". Well, não é que eu queira me gambar, mas meu apelido junto à patroa é o título de uma música do James Brown.
09-06-2010 10:59:56

DJ Mano Brown wrote:

Qual? "Talking Loud and Saying Nothing" ou "Get up Offa That Thing"?
09-06-2010 11:25:30

Renato K. wrote:

Eu apostaria em "What Kind of Fool Am I?", ou "The Grunt".
09-06-2010 14:27:57

Zeno wrote:

Putz, não tem ninguém da nanoaudiência feminina para gritar "Sex Machine! Sex Machine!" por mim?

Dito isso, quero registrar que a gente está mudando de assunto. O tema do post é o incrível boteco que o nosso George vem descobrindo, devagarinho, há alguns anos, localizado a 600 quilômetros de SP. E que, por isso mesmo, vale muuuuito a pena. Palavra de quem degustou (sei...) três garrafas de uísque + duas de shochu + uma de saquê por lá. Em duas noites. Quer bar melhor?
09-06-2010 21:21:04

g.s. wrote:

num tem.
o garoto é um talento nato.
faz milagres cuns tipo cinzano meio-doce, cumoutra marca aê que mistura qqer coisa colorida c/ álcool, e tudo fica levinho de tomar e lindo de ver.
um perigo o cara.
virei sócio-atleta da agredocemiação.

se a nano antevisse essas coisas, em seus travesseiro-conselheiros, bem que levaria alguns pra lá, de premio pela persistencia e pela curiosidade.
mas quaroquêr, quidó, vivem colados no asfalto dessa existencia congestionadamente metropolitana...
10-06-2010 23:31:27

Zeno wrote:

É vero. Fazer coisa boa com Noilly Prat, Bombay e afins é fácil. Quero ver se virar com o vermutão do bar da esquina.
Agora, já que a montanha não vai ao Nipo Maomé, que tal trazer o barman até São Paulo e promover um 1o. Festival Hipopótamo Zeno De Drinques, convite aberto à nano qualificada e pé-de-cana, a ser realizado em qualquer salão alugado com pronto-socorro próximo?
11-06-2010 09:19:37

g.s. wrote:

everdade e boa idéia (...)
ouvir e obedecer.
mas vai ser duro arrancar o cara de lá.
vou levar o pratinho de inox, pros troco.
11-06-2010 18:19:27

g.s. wrote:

e c/ marquetingue:
zenobhmg, o único broguer cum personal barman.
13-06-2010 20:38:42


Incluir comentário